31 de mai de 2017

Biscoito de polvilho e coco



Biscoito de polvilho e coco 1

                Este é um biscoitinho do tipo que desmancha na boca.
                Perfeito para acompanhar o chá ou o lanche da tarde.
                E a textura da massa com certeza vai fazer qualquer criança desejar ajudar a modelar.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


24 de mai de 2017

Manauê de milho verde



Manauê de milho verde 1

                Minha mãe conta que meu avô Amaro costumava comprar sacas de milho verde de tempos em tempos e minha vó Anaide passava horas ralando as espigas e preparando diversos pratos com a massa. Herança dos tempos coloniais em que havia uma diversidade grande de pratos na hora do café da manhã e da merenda da tarde, que substituía, muitas vezes, o jantar. Era o que eles chamavam de ceia.
               Nossa prima Nelma (prima-irmã de minha mãe) me pediu a receita de manauê de milho verde, mas a nossa geração não chegou a provar deste bolo específico. Então o jeito foi pesquisar na internet.
                Eu já conhecia o manauê de mandioca/aipim/macaxeira e o primeiro manauê de Recife que achei era de fubá, mas meio que descartei esta receita, por conta das história das espigas de milho.
                A minha mãe lembrou que a mãe dela fazia este bolo quando ainda morava no Recife e que quando ela chegou no Rio de Janeiro já não fazia mais. Por isso a minha geração já não conhece a receita da vovó.
               Achei algumas receitas na internet, inclusive uma que é de fubá, mas resolvi preparar uma de milho verde, mudando o modo de fazer, adaptando ao meu tempo disponível.
               É hora de fazer a ponte entre o passado e o presente!!!!!
               'Bora lá??????

               Ah! Resolvi inverter as fotos (normalmente eu coloco a foto do bolo inteiro primeiro e depois da fatia) porque este bolo, mesmo não levando ovo, cresce muito, cria uma casquinha e depois murcha. Então as bordas dele ficam irregulares e esteticamente esquisitas, mas resolvi deixar mesmo assim para que quem for fazer o bolo não se assuste com o jeitinho meio desengonçado da borda. Ele é assim mesmo e é muito gostoso.
               E é por isso também que a fatia parece um trapézio bem irregular, menor na parte interna e maior na externa.
               Uma pena que a minha mãe disse que não é o manauê da vovó.
               Mas que eu tentei, eu tentei!!!!!


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


17 de mai de 2017

Sardinha assada



Sardinha assada 1

                Esta receita me foi passada por minha sogra, d Iracema, que aprendeu com a sua cunhada.
                Na verdade foi mais uma dica, já que costumávamos sempre preparar as sardinhas fritas, empanadas em fubá.
                Visitando a sua cunhada, minha sogra provou a sardinha cozida em panela de pressão, com um rico molho de tomate e sugeriu que eu fizesse assim também.
                É o clássico "ovo de Colombo". Tão simples...
                Enfim, para variar a sardinha nossa de todo fim de semana, faça assada no forno.
                Ah, sim! Assada no forno.
                Peixes cozinham tão rápido, né? Para que usar a panela de pressão se um pirex já vai à mesa?
                E nada mais prático para o fim de semana do que abrir um pote de molho de tomate caseiro, que você já preparou anteriormente, e montar um pirex com belas sardinhas.
                Incremente o molho com mais alguns temperinhos tais como coentro em sementes ou folhas, manjericão, pimenta do reino moída na hora... e o que mais agradar ao paladar.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


10 de mai de 2017

Petit-four de tomates secos



Petit-four de tomates secos 1

                De vez em quando minha mãe lembra de algo que comeu, gostou, mas não tem a receita.
                E lá vou eu atrás da receita original ou de algo que seja parecido.
                E é uma batalha, afinal, quem comeu foi ela e procurar algo que você talvez nunca tenha visto ou que não se lembra de ter visto é uma dificuldade.
                Então resolvi pegar uma das minhas receitas já testadas e aprovadas de petit-four e acrescentar um purê de tomates secos.
                E não é que deu muito certo?


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros


3 de mai de 2017

Cuscuz de arroz



Cuscuz de arroz 1

                Durante muito tempo eu só conhecia 2 tipos de cuscuz: o de milharina e o de tapioca.
                Com o passar do tempo, descobri o cuscuz paulista e o marroquino.
                Até que um dia aprendi a fazer farinha de arroz e a minha mãe se lembrou do cuscuz de arroz que a mãe dela fazia.
                Então lá fui eu descobrir como preparar o tal cuscuz e amei!!!!
                É fácil de fazer, leve e o mais trabalhoso (mas nem tanto assim) é preparar a farinha.
                Então, mãos à obra!
                Ah! E foi a primeira vez que usei um funil encaixado na válvula da panela de pressão para cozinhar o cuscuz.


Print Friendly and PDF





Doe amor, doe VIDA! Doe medula óssea!
Clique na imagem abaixo e descubra onde:

Hemocentros